25 agosto 2011

Regresso!

O stress do dia-a-dia e de novas implementações engolem-nos o tempo, a dedicação e, por vezes, a sobriedade. No entanto, e após tempos mais difíceis, de grandes trabalhos, as coisas tentam restituir o devido lugar. É tempo agora de respirar, com calma, de dar valor e atenção às coisas que contêm maior significado.
É tempo de deitar sobre a almofada, fechar os olhos e relaxar, permitindo que os sonhos se soltem e ganhem coragem para passarem de sonhos a realidade.

Neste momento, fecho os olhos e sorrio com vontade de sorrir, com vontade de amar e de ser feliz. Sorrio porque tenho vontade, orgulho e satisfação no que vejo quando os olhos se fecham.

E para reforçar ainda  mais, o abraço e o obrigado sincero de certas pessoas culminam numa lágrima de ternura, utilidade e amparo.

Neste momento não posso pedir mais do que já tenho, desejar o que já me foi concebido, pelo contrário! Será correcto agradecer o quanto me sinto grata e lisonjeada por presentear momentos simples mas desencadeadores de sentimentos belíssimos.

Obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Não sei o que supor do teu silêncio. Escreve!(...)"
João de Deus